CAPOEIRA AVANÇA MUNDIALMENTE NA SUA INSTITUCIONALIZAÇÃO

CAPOEIRA AVANÇA MUNDIALMENTE NA SUA INSTITUCIONALIZAÇÃO

Criada pelos escravizados afro-brasileiros, no Século XVII, a Capoeira está intimamente ligada à história social, cultural e política do nosso país. Luta de resistência, criada na busca pela liberdade e por qualidade de vida, foi perseguida e proibida, como outras manifestações das culturas africanas e afro-brasileiras, incluída no Código Criminal Brasileiro na Primeira República em 1889, descriminalizada em 1937, no Estado Novo. Sua prática ficou restrita a locais fechados, sobreviveu aos períodos do Brasil Colônia, Império, República, Estado Novo, Ditadura e Democracia.

Desde então vem conquistando adeptos de todas as classes sociais e idades, hoje praticada em mais de 160 países, esta arte ancestral é definida como um misto de arte, jogo, luta, defesa pessoal, esporte, instrumento de
educação e inclusão social.

TRAJETÓRIA ESPORTIVA:
Reconhecida como Instrumento de Educação Física em 1937, Oficializada como Desporto pelo Conselho Nacional de Desportos CND, em 1972, em 2013 pelo Decreto 7.984 da Presidência da República do Brasil que institui as normas geral sobre o Desporto, ratificada como Desporto em 2016 pelo CND, na Resolução 44, Diário Oficial de 05/05/16 que reconhece as Artes Marciais, as Lutas e a Capoeira como Atividades Esportivas.

TRAJETÓRIA CULTURAL:
A Roda de Capoeira foi reconhecida em 2003 pelo Instituto Histórico do Patrimônio Artístico Nacional IPHAN, como Patrimônio Cultural e Imaterial do Povo Brasileiro e pela UNESCO, em 2008 como Patrimônio Cultural e Imaterial da Humanidade.

Em todas as nações em que a Capoeira está presente, os(as) praticantes aprendem a Língua Portuguesa e tem contato com diversas manifestações das culturas afro-brasileiras, como o Samba de Roda, Puxada de Rede, Maculelê, Jongo, Tambor de Crioula, Maracatu dentre outras.

Os avanços mais importantes da Capoeira na atualidade são: A aceitação pelos seguimentos de educação, ora curricular, ora integrando a jornada de período estendido. No Município de São Paulo, encontra-se em fase de
Regulamentação a Lei 17.555/2022, que reconhece o valor educativo desta arte, criada pelo Deputado Paulo Fiorilo, PT, (ainda quando vereador) e que inclui à Capoeira na Rede Municipal de Ensino.

Registra-se também o surgimento de uma Rede Internacional de Capoeira Esporte, com a legalização de uma entidade internacional de administração esportiva, a Federação Internacional de Capoeira FIC, com um adendo
importantíssimo no seu Estatuto (todas as decisões de estruturação da Capoeira, serão tomadas no Brasil) por meio da Confederação de Capoeira Desporto do Brasil – CCDB e pelas Federações Estaduais a ela filiadas.

Vem sendo realizado nos vários estados brasileiros o Programa Capoeira Que Te Quero…Olímpica, que encontra-se no 23o ano, o programa consiste na formação de Atletas, Árbitros(as), Mesários(as) e Técnicos(as) de Capoeira Esporte de Alto Rendimento. Já foram realizados encontros nos estados de: SP,
PE, MG, PR, PA, RJ, AM e SC, estão sendo agendados ainda para 2023, cursos e palestras nos estados de: MS, MT, SE, ES, AL, BA, AP, TO, PI e GO.

Nas atividades internacionais de Capoeira nas Américas a CCDB conta com as parcerias da União Latino Americana de Capoeira ULAC, da União de Capoeira Desporto das Américas UCDA, USA Capoeira Federation na
Pensilvânia, Federação Portuguesa de Capoeira em Lisboa, sendo a supervisão das atividades a cargo da Federação Internacional de Capoeira – FIC.

A FPC no Estado de São Paulo e a CCDB a nível nacional, assessora suas filiadas por meio dos Deptos: De Cultura, Educação, Esportes, Direitos Humanos, Técnico, Arbitragem, Gênero, Competições, Projetos e Inclusão
Social. Outra atividade importante que a CCDB e sua equipe vem realizando em parceria com as federações estaduais, é o cumprimento da Lei 12.288/10, Estatuto da Igualdade Racial, em todo o país, e no exterior, cadastrando e certificando Mestres (as) de Capoeira com 50 ou mais anos de idade, que tenham mais de 25 anos dedicados ao ensino desta arte ancestral, reconhecendo-os(as) como Mestres Tradicionais de Capoeira.

Após o reconhecimento é oferecida uma Formação Continuada para aqueles (as) que querem ingressar nos seguimentos da Educação e do Desporto, uma atualização com enfoque nas Leis Federais: 10.639/03 11.645/08). Estas ações vêm ocorrendo com o auxílio de Conselhos de Promoção da Igualdade Racial
CONSEPIR e Comissões de Igualdade Racial CIR, das Ordens dos Advogados do Brasil – OAB, efetuando as certificações dos(as) profissionais de Capoeira, em consonância com o artigo 22 do referido Estatuto:

1ª A atividade de capoeirista será reconhecida em todas as modalidades em que a capoeira se manifesta, seja como esporte, luta, dança ou música, sendo livre o exercício em todo o território nacional.
2ª É facultado o ensino da capoeira nas instituições públicas e privadas pelos capoeiristas e mestres tradicionais, pública e formalmente reconhecidos.

A capoeira é reconhecida como desporto de criação nacional, nos termos do art. 217 da Constituição Federal.

Equipes de Capoeira de vários estados do país estão mobilizadas para o Campeonato Brasileiro que ocorrerá de 06 a 09 de Setembro do corrente ano, no Município de Londrina, com apoio da Secretaria Estadual de Esportes do Paraná, Secretaria de Esportes de Londrina e da Federação Paranaense de Capoeira FEPARCA.

Segundo Mestre Valdenor, presidente da Federação Paulista de Capoeira FPC, (primeira entidade no gênero a ser criada no mundo, em 1974) e representante da CCDB e da FIC para as Américas, muitos destes avanços só
tem sido possível graças à ao empenho e participação das equipes das federações estaduais no Brasil e no exterior. Mestre Valdenor vivencia a Capoeira há 54 anos, já atuou em diversos países da América Latina, Europa e Estados Unidos, promovendo à Capoeira nos seguimentos de Cultura, Educação, Esporte e Inclusão Social. Quando atleta foi tricampeão brasileiro melhor índice técnico do III Troféu Brasil, ex-técnico da equipe Nova Luanda, (12 anos invicta a nível estadual), ex-técnico das equipes de Capoeira da Universidade Santana, hexacampeã universitária, ex-técnico da Seleção Paulista de Capoeira pentacampeã brasileira.

Formado em Comunicação, MBA em Rádio, TV, Fotografia e Multimeios, pela Universidade Anhembi Morumbi, Mestre em Educação pela Faculdade de Educação da USP, Doutorando qualificado pelo Divérsitas, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, pesquisador, escritor, licenciado em Sociologia e Pedagogia, trabalha com a formação de Professores(as) da Educação Infantil ao Ensino Superior nas redes públicas e particulares com a temática: A Capoeira sua Transversalidade e as Contribuições para a Educação.

Compartilhe esta postagem:

Facebook
WhatsApp
Twitter
Email

Postagens relacionadas:

Plinko Casino Italia

Содержимое Come Giocare A Plinko Le Prime Tracce del Plinko Game Il Successo del Plinko in Italia Che Cos’è Il Plinko Game? Come si Gioca

Leia mais »

Desvendando os Segredos do Karate Tradicional (Karate Do)

O karatê tradicional transcende a mera prática de uma arte marcial; é uma filosofia de vida, uma jornada de autodescoberta e crescimento pessoal que atravessa gerações. Neste artigo, vamos explorar os segredos e as virtudes dessa prática milenar.

Leia mais »

FUNCLOB Celebra Duas Décadas de Compromisso com o Direito e a Justiça: Uma Jornada de Educação, Cultura, Esporte e Responsabilidade Social

No próximo dia 26 de março, a Fundação Clóvis Beviláqua (FUNCLOB) celebra 20 anos de existência, marcando duas décadas de dedicação à promoção do direito, da justiça e à formação de profissionais capacitados. Sob a liderança do Professor Roque Cortes Pereira, atual presidente, e sua Diretoria, a FUNCLOB reforça seu compromisso com a excelência acadêmica, ética e a construção de uma sociedade mais justa.

Leia mais »

Parcerias na educação e liderança são tema de encontro

Na última quinta-feira, 15 de fevereiro de 2024, o professor Roque Cortes Pereira, presidente da FUNLOB, recebeu a visita do seu irmão e palestrante Rômulo Gambardella, especialista em vendas, comunicação, inteligência emocional, motivação e liderança. O encontro teve como objetivo discutir possíveis parcerias na área de educação e liderança, visando o desenvolvimento de projetos sociais e educacionais que beneficiem a comunidade.

Leia mais »